08/07/2016

5. Leituras de Maio: O lago perdido, Sarah Addison Allen


Título: Lago Perdido


Autora:  Sarah Addison Allen


Edição ou reimpressão: 07-2014


Editor: Quinta Essência


Páginas: 280


 


Sinopse:


A primeira vez que Eby Pim viu Lago Perdido foi num postal. Apenas uma fotografia antiga e algumas palavras num pequeno quadrado de papel pesado, mas quando o viu soube que estava a olhar para o seu futuro.


Isso foi há metade de uma vida. Agora Lago Perdido está prestes a deslizar para o passado de Eby. O seu marido George faleceu há muito tempo. A maior parte da sua exigente família desapareceu. Tudo o que resta é uma velha estância de cabanas outrora encantadoras à beira do lago a sucumbirem ao calor e à humidade do Sul da Georgia, e um grupo de inadaptados fiéis atraídos para Lago Perdido ano após ano pelos seus próprios sonhos e desejos.


É bastante, mas não o suficiente para impedir Eby de abrir mão de Lago Perdido e vendê-lo a um empreiteiro. Este é por isso o seu último verão no lago… até que uma última oportunidade de reencontrar a família lhe bate à porta.


 


Opinião:

 

Uma história encantadora, como todas as outras de Sarah Addson Allen. Uma história de renascimento, de passado e de futuro. É sobretudo uma história que fala da recuperação da dor da perda de alguém querido, de marcos de vida misturada com um pouco de fantasia e sobrenatural a que a autora já nos habituou.

 

A história centra-se em duas personagens centrais Kate e Eby. Kate recentemente acordou da dor de ter perdido e marido e recupera a pouco e pouco a sua vida, no entanto procura um rumo a dar-lhe. Já Eby decide fechar o seu retiro no lago por se sentir cansada e estar a perder o interesse na gestão de uma estância de férias. E é aí que o seu destino se cruza com o de Kate, e o destino conspira para uma mudança de vidas.

 

Uma história linda sobre amor, amizades, dor, sacrifício e decisões... “(…) Eby sabia muito bem que existia uma linha ténue quando se tratava da dor. Se a ignoramos, ela vai-se embora, mas depois volta sempre quando menos se espera. Se a deixamos ficar, se lhe arranjamos um lugar na nossa vida, ela fica demasiado confortável e nunca mais se vai embora. Era melhor tratar a dor como se fosse um hóspede. Aceitamo-la, servimo-la e depois mandamo-la seguir o seu caminho. ”

Kate conhece um novo amor, Eby que também conhece a dor de perder o seu companheiro de vida, liberta-se para viajar e a sua estranha amiga Lisette encontra o amor libertando-se da sua “maldição das palavras”. Um romance terno e doce com alguma magia pelo meio.

 

Nota: 4  estrelas

 

Período de Leitura: 27 a 29 de Maio

 

01/07/2016

4. Leituras de Maio: A livraria dos finais felizes, Katarina Bivald


Título:  Livraria dos Finais Felizes - Katarina Bivald

Katarina Bivald

Edição/reimpressão: 2016

Páginas: 528

Editora: Suma de Letras

 

Sinopse:

Bestseller do The New York Times

"Uma história comovente sobre o poder transformador da literatura." Revista People

"Originalmente cativante.... doce, peculiar." Jornal The Washington Post

Se a vida fosse um romance, o da Sara certamente não seria um livro de aventuras. Em vinte e oito anos nunca saiu da Suécia e nenhum encontro do destino desarrumou a sua existência. Tímida e insegura, só se sente à vontade na companhia de um bom livro e os seus melhores amigos são as personagens criadas pela imaginação dos escritores, que a fazem viver sonhos, viagens e paixões. Mas tudo muda no dia em que recebe uma carta de uma pequena cidade perdida no meio do Iowa e com um nome estranho: Broken Wheel. A remetente é uma tal Amy, uma americana de 65 anos que lhe envia um livro. E assim começa entre as duas uma correspondência afetuosa e sincera. Depois de uma intensa troca de cartas e livros, Sara consegue juntar o dinheiro para atravessar o oceano e encontrar a sua querida amiga. No entanto, Amy não está à sua espera, o seu final, infelizmente, veio mais cedo do que o esperado. E enquanto os excêntricos habitantes, de quem Amy tanto lhe tinha falado, tomam conta da assustada turista (a primeira na história de Broken Wheel), Sara decide retribuir a bondade iniciando-os no prazer da leitura. Porque rapidamente percebe que Broken Wheel precisa de um pouco de aventura, uma dose de auto-ajuda e, talvez, um pouco de romance. Em suma, esta é uma cidade que precisa de uma livraria. E Sara, que sempre preferiu os livros às pessoas, naquela aldeia de poucas gente, mas de grande coração, encontrará amizade, amor e emoções para viver. E finalmente será a verdadeira protagonista da sua vida.

 

http://www.bertrand.pt/ficha/a-livraria-dos-finais-felizes?id=17610890

 

Opinião:

 

Arrebatante, encantador... um dos livros da minha vida pelas palavras ternas, confortantes e desafiantes na forma de carta que nos são transmitidas. Este livro é um simbolo de que as mudanças podem trazer algo bom, inesperado e uma bela história de amor!

 

Quando vi o livro nas prateleiras do supermercado, fiquei curiosa... Não o comprei logo de seguida, pois quem me conhece sabe que gosto de comprar os livros mais em conta no OLX. Mas assim que ele chegou já não resisti! E adorei. É um bom romance para as férias, um livro com muitas páginas mas de leitura fácil.

 

Este é “o” livro para os livrólicos, sim aquelas pessoas que vive e respiram livros, que ficam felizes por receberem livros e mais livros, que já não têmm espaço em casa para mais livros e que têm livros para ler mas mesmo assim ainda compram mais livros.

 

A história principal anda em torno da comunicação por carta de duas apaixonadas por livros que se cruzam por acaso virtualmente, uma na Suécia e outra nos Estados Unidos. E decidem conhecer-se. Assim começa a viagem de Sara, que vai conhecer a sua correspondente... mas uma triste surpresa desencadeia toda a história seguinte. Sara vai mudar a pequena vila com a sua presença, ali vai sentir-se mais viva do que nunca e dar um caminha inesperado à sua vida.

 

A história está muito bem construída, a autora prende-nos pelas suas descrições profundas e particulares de cada personagem. Broken Wheel está claramente presente na minha mente, a descrição foi tão exacta que consigo “ver” as loja, os habitantes... E é a partir daqui que conhecemos também a história de Sara e Amy e a sua improvável amizade, amizade esta que surgiu pelo amor que ambas nutrem pelos livros e pela literatura. Mas e como todo o bom livro de romance que se preze acompanhamos a história de amor de Tom e Sara, que sem saber estavam destinados um ao outro...

 

E os livros? Vê-se que a autora também tem uma verdadeira paixão por livros e isto é mencionado no livro de uma forma muito interessante: Consegues senti-lo? O cheiro de livros novos. Aventuras por ler. Amigos que não conheceste, horas de escape mágico à tua espera.

Depois de ler o livro fiquei com curiosidade em ler muitos dos autores mencionados e fiquei com muita pena de não ter assim uma correspondente litérária, hoje em dia, já não se escrevem cartas... E para quem gosta de livros definitivamente este é um livro a ler, reler e voltar a ler J

Período de Leitura: 22 a 24 Maio

Nota: 5 estrelas