29/01/2016

1. Leituras de Maio: Louca por compras espera um bebé, Sophie Kinsella






 Um livro que me acompanhou durante a minha gravidez... mas eu não sou como a Becky...



Livro: Louca por Compras Espera um Bebé

Autora: Sophie Kinsella
Edição/reimpressão:2015
Páginas: 416
Editor: Quinta Essência


Sinopse
Becky Bloom (agora Brandon) está mais feliz do que nunca. O seu casamento corre muito bem. Luke, o marido, encontra-se prestes a fechar o negócio mais importante da sua carreira, um negócio que irá torná-los milionários. Becky é personal shopper numa loja elegante, acabada de abrir em Londres e, mais importante, está grávida! Tudo deve ser perfeito para o nascimento do bebé. A nova família precisa de encontrar um lar adequado, possivelmente com uma cozinha equipada com máquina de sushi, um jardim com churrasqueira e um closet para os sapatos. E a seguir tem de lidar com todas as possíveis necessidades do futuro bebé Brandon. Mas Becky não desanima. No fundo, as compras ajudam-na a superar os enjoos matinais. E como se não bastasse, para enfrentar da forma mais responsável esta fase delicada de sua vida, a futura mãe não pode deixar de ter a Dr.ª Venetia Carter: é a ginecologista/obstetra das estrelas, a mais popular do momento, e só ela pode segui-la até ao parto com massagem tailandesa e flores de lótus. Becky tem de conseguir consulta a todo custo. Quando isso finalmente acontece e tudo parece controlado, começam os problemas. Os negócios de Luke estão a correr mal, a loja onde Becky trabalha não consegue ter sucesso e, acima de tudo, a extraordinária Venetia Carter não passa de uma ex-namorada do seu marido... e as coisas complicam-se.


http://www.wook.pt/ficha/louca-por-compras-espera-um-bebe/a/id/16153154


 
Opinião:


Este livro foi-me oferecido pelo meu marido e eu estava grávida. De todo não sou semelhante à Becky, mas confesso que quando se espera um bebé queremos comprar quase tudo das lojas, desde um pequeno acessório ao carrinho de bebé as escolhas são infinitas...


Esta é uma história leve, divertida e que lemos sem nos cansarmos. Becky como todos sabemos tem um carisma e uma criatividade extrema e uma propensão para se meter em situações algo caricatas e inusitadas.


O meu problema é que como vi o filme, a image que tenho de Becky é muito difícil de dissociar ao da actriz, que a representa e bem creio.


Becky mostra-nos de forma algo ligeira alguns dos problemas por que passam as mulheres grávidas: a insegurança na relaçã, o  sentirmo-nos “gordas”, as mudanças de humor, o desejo de comprar de tudo e o melhor para os filhos... e ela vai ultrapassar isso tudo mas com as peripécias usuais!


Um romance leve e divertido e uma boa companhia para um dia de frio...


http://img1.blogblog.com/img/icon18_wrench_allbkg.pngPeríodo de Leitura: 4 a 8 Maio


Nota: 4 estrelas

28/01/2016

5. Leituras de Abril: Provença o lugar mágico onde se curam corações partidos, Bridget Asher


Livro: Provença - O Lugar Mágico Onde se Curam Corações Partidos


Autora: Bridget Asher

Edição/reimpressão:2012

Páginas: 416

Editor: Livros d'Hoje

 

Sinopse

Com o coração destroçado e ainda a chorar a perda do marido, Heidi viaja com Abbot, o filho de sete anos, e Charlotte, a desinteressada sobrinha de dezasseis, até à pequena aldeia de Puyloubier, no Sul de França, para uma casa de pedra já velhinha que tem sido responsável pela recuperação de corações partidos, desde antes da Segunda Guerra Mundial. Ali, Charlotte revela um segredo perturbante e Heidi fica a saber a verdade sobre o «verão perdido» da mãe, quando ela era ainda criança. Ao mesmo tempo que três gerações colidem entre si, com uma vizinha que conhece todos os segredos da família e um francês enigmático, Heidi, Charlotte e Abbot iniciam uma viagem que passa pelo amor, pela dor e pelas gargalhadas entre as vinhas, os ventos quentes e pela deliciosa comida da Provença.

Conseguirá a magia da casa curar também o coração de Heidi?

 

Opinião:

Estava muito curiosa com este livro e o que é certo é que não me desapontou. Este livro fala de perda e recuperação, do renascer após uma tragédia e de como por vezes deixamos de viver para sobreviver.

 

Conhecemos Heidi e Abbot os sobreviventes, sobreviveram a um acidente, mas não vivem desde aí, pois Henry, o marido e pai de Abbot faleceu nesse trágico acontecimento. Heidi que estabeleceu uma rotina com Abbot vai ser convidada a ir até à Provença, aí vai renascer como pessoa, assim como Abbot que se permite a ser uma criança normal e feliz sem qualquer sentimento de culpa por isso.

 

Heidi relutante acede em ir até à casa de férias da família na Provença e leva consigo Abbot e a sua sobrinha Charlotte, esta também presa no seu próprio drama pessoal. A casa revela-se um lugar também marcado, o fogo destruiu a cozinha. Cabe a Heidi voltar a dar vida à casa, reconstruí-la, dar-lhe outras cores...

 

É um livro que fala de recuperação, da procura do outro, das mudanças que geram mudanças, dos locais mágicos e inspiradores. Uma linda história de amor, sim de amor, porque não se vive só de amor romântico, aqui vemos vários tipos de amor, o amor de uma mãe por um filho, um amor de filho, o amor de um casal jovem, uma amor a despontar... fala-nos de renascer e de como o ser humano mesmo levado ao limite tem forças para enfrentar mais um dia!

 

”O beijo, esse foi o começo. Henry e eu funcionávamos como um casal porque me convencera de que estava errada sobre o amor. E o amor não é um compromisso. A vida é dura. A vida exige um compromisso. Mas, quando duas pessoas se apaixonam, criam um refúgio. A minha familia era frágil. O amor era algo feito de vidro soprado.”  

 

Período de Leitura: 26 a 30 Abril

 

Nota: 4 estrelas

27/01/2016

4. Leituras de Abril: Refúgio, Nora Roberts


 


Título: Refúgio


Autor: Nora Roberts

Edição/reimpressão: 2010

Páginas: 400

Editor: Edições Chá das Cinco

Sinopse

Jo Ellen, fotógrafa de renome, pensava ter fugido à casa chamada Refúgio há muito tempo. Ali passara os seus anos mais tristes, depois do desaparecimento inesperado da mãe.

Contudo, a casa que encima as praias exóticas de uma ilha ao largo da Geórgia continua a assombrá-la. E agora, mais assustadoras ainda são as fotografias que alguém lhe começa a enviar: primeiros planos sinistros e puros, culminando no retracto mais chocante de todos, o da mãe… nua, bela e morta. Jo terá de regressar à ilha da sua infância e à família que procurou esquecer. Com a ajuda de um homem, descobrirá toda a verdade sobre o seu trágico passado. Mas o seu Refúgio pode revelar-se o local mais perigoso de todos…

http://www.wook.pt/ficha/refugio/a/id/6185275

 

Opinião:

 

Eu nunca tinha lido nenhum livro de Nora Roberts. Este foi o primeiro, recebi-o numa troca de presentes do grupo Sinfonia dos Livros.

Como queria começar a ler livros da minha estante agarrei neste um pouco relutante, pois achava que ia ser uma pirosice, mas enganei-me, achei o enredo muito interessante e a história muito bem conseguida.

 

Ficamos a conhecer Jo Ellen, marcada pelo passado, pelo abandono da mãe, por viver numa zona erma e pelo relacionamento algo conturbado com a família. Jo Ellem começa a receber fotos suas, a sentir-se seguida e aí decide regressar a casa, ao Refúgio, e para adensar este mistério no meio das suas fotos surge uma da sua mãe de quem não nada sabem há 20 anos. A foto desaparece misteriosamente e assim como o passado invade o presente, Jo Ellen vai regressar e tentar descobrir o que se passou realmente com o desaparecimento da sua mãe.

 

Com o seu regresso velhas mágoas e conflitos aparecem, um homem misterioso por quem Jo Ellen se vai prder de amores, a tentativa de descobrir quem a persegue.

 

Um livro com um início lento e que depois termina demasiado depressa. Uma boa leitura, agradável, algo misteriosa e que nos mantém em suspense quase até ao fim.


Período de Leitura: 23 a 25 de Abril
Nota: 4


25/01/2016

3. Leituras de Abril: Amor e guloseimas, Kate Jacobs


3. Amor e guloseimas, Kate Jacobs

 

Título: Amor e Guloseimas

Autora: Kate Jacobs
Edição/reimpressão:2009
Páginas: 352
Editor: Porto Editora
 
Sinopse
Prestes a completar cinquenta anos, Augusta "Gus" Simpson, a popular apresentadora de Cozinhar com Gusto!, dá consigo a planear um aniversário que preferiria ignorar - o seu. Está a ficar cansada de ser a anfitriã perfeita, a mãe-galinha, a mulher que é sempre o porto de abrigo para todos os que a rodeiam. Para piorar as coisas, a sua carreira corre perigo - o canal de televisão quer aumentar as audiências do programa e para isso vai buscar a bela e ambiciosa Carmen Vega, ex-Miss Espanha, que depressa se transformará na nova menina bonita da culinária.
 
Mas Gus não vai desistir sem dar luta - e a temperatura vai subir, no estúdio e fora dele. Porque ela percebe que poderá não só rejuvenescer a sua carreira como melhorar a sua vida familiar - e talvez mesmo a sua vida amorosa.
 
Um romance (doce como uma guloseima) em que se misturam os sabores da infância com os desafios de começar de novo aos cinquenta.
 
http://www.wook.pt/ficha/amor-e-guloseimas/a/id/219889
 
Opinião
 
Doce, leve e fofo! Um livro ideal para as férias de Verão ou qualquer outra pausa porque se lê depressa e de uma forma muito divertida. Ficamos a conhecer Gus, uma apresentadora de um programa de culinária muito famoso mas em queda. O programa assim como Gus, precisa de uma lufada de ar fresco, de uma renovação... o que Gus não espera é que este ar chegue de forma mais caliente, na pessoa de Cermen Vega, uma cozinheira em ascensão e sua rival.
 
Gus e Carmen vão constituir uma dupla culinária fogosa, divertida e inesperada! Juntas vão criar um programa de culinária que tem um sucesso retumbante e que servirá também para conhecermos oitras personagens, como as filhas de Gus e respectivos companheiros, a vizinha que tem uma história de vida misteriosa e que a pouco e pouco vamos conseguindo desvendar.
 
É certo que dei por mim a desejar que Carmen sofresse um acidente na cozinha, mas também aqui tiramos uma lição, Carmen tenta mostrar que nem sempre a aparência é importante mas o conteúdo. Até aqui seria fácil não fosse as pessoas a julgarem e ela ser algo mais uqe uma cara bonita.
 
Uma leitura simples para uma tarde de chuva, uma tarde de praia ou uma tarde de preguiça no sofá...
 
Período de Leitura: 20 a 23 de Abril
 
Nota: 4/5

2. Leituras de Abril: Desesperadamente Giulia, Sveva Casati Modignani


2. Desesperadamente Giulia, Sveva Casati Modignani

 

 Giulia
Título: Desesperadamente

Autor: Sveva Casati Modignani

Edição/reimpressão:2013

Páginas: 416

Editor: Porto Editora

 

Sinopse

Giulia é uma escritora de renome. Ermes é um cirurgião famoso. Ambos provêm de mundos diferentes e ambos têm passados que os marcaram profundamente: conheceram o sacrifício, o fracasso e o sucesso.

Quando se reencontram, após vinte anos de afastamento, vão viver finalmente o amor que na sua juventude não puderam concretizar. Mas a dor e a angústia voltam a invadir as suas vidas. Giulia descobre que sofre de um cancro; Ermes é acusado injustamente de corrupção. É a força, a coragem e a esperança que vão auxiliar Giulia na extenuante batalha que tem de travar para sobreviver.

 

Sveva Casati Modignani, mais uma vez, traça-nos um retrato de mulheres comuns, que pela sua tenacidade e força se tornam numa referência para as suas leitoras.

Desesperadamente Giulia teve uma adaptação para uma séria televisiva (1989, Itália) e recebeu o prémio Selezione Bancarella.

 

A Porto Editora editará em breve a sequela desta obra, O Esplendor da Vida.

http://www.wook.pt/ficha/desesperadamente-giulia/a/id/5788977

 

Opinião:

Decidi comprar todos os livros da Sveva depois de ter adquirido dois a cerca de 4 euros na Leya numa promoção. Já tinha lidos esses dois e decidi lê-los por ordem... Fiquei um pouco desapontada com este livro, assim como fiquei com a leitura de A Siciliana que está no início... há uns meses.

 

Estou com medo de não gostar de ler os outros livros dela e que ocupam muito espaço na minha estante. Espero que seja por serem os seus primeiros livros e que não acabe por os colocar num canto escuro ou num saco para doar.

 

Giulia é a personagem principal do livro e o elemento central desta trama que roda em torno de si, da sua história, do seu casamento desfeito, da sua doença, a sua história, pelas decisões... Mas não me cativou, não pela história mas pela escrita, pela cadência lenta e pouco envolvente.

Período de Leitura: 16 a 20 Abril

Nota: 3 estrelas

21/01/2016

1. Leituras de Abril: O Peso da Fama, Tara Hyland


A pouco e pouco e quase um ano depois...


1. Leituras de Abril: O Peso da Fama, Tara Hyland

 

Título: Peso da Fama de Tara Hyland

Edição/reimpressão:2013

Páginas: 464

Editor: Porto Editora

 

Sinopse

Uma criança indesejada

São Francisco, 1958. Numa noite fria de dezembro, um bebé é deixado no Orfanato das Irmãs de Caridade, em Telegraph Hill.

 

Um enigmático suicídio

Um ano mais tarde, a famosa atriz Frances Fitzgerald decide pôr termo à vida. Correm vários rumores alegando que o marido, Maximilian Stanhope, um empresário abastado, sabe mais do que revela, mas nada é provado.

 

Um segredo terrível

Qual a relação entre estes dois acontecimentos? É essa a resposta que Cara, a filha de Frances, se predispõe a descobrir. Abandonada pela mãe aos sete anos, viveu uma infância ensombrada pelo sofrimento e pela perda. Mais tarde, encontra alguma realização a trabalhar como jornalista, porém, continua a debater-se com a falta de confiança que tem nos outros, e cada vez mais se convence de que descortinar o segredo por detrás da morte da mãe é a única forma de apaziguar os seus demónios. Irá a verdade destroçá-la ou serão inquebrantáveis os laços entre mãe e filha?

http://www.wook.pt/ficha/o-peso-da-fama/a/id/15008004

 

Este livro é uma saga familiar sobre a história difícil de Franny Healey com um segredo passada entre Inglaterra, Irlanda e Hollywood.  O livro alterna entre o passado e o presente, entre a história de Franny e a sua filha Cara.

 

Franny era filha de um casal de agricultores irlandeses pobres e sonhava com uma vida de glamour fora do meio rural. Iludida com promessas de amor de um trabaljador ocasional da quinta, engravida e foge para Inglaterra onde tenta a sua sorte como actriz. Ao surgir uma oportunidade Franny parte para Hollywood, deixando a sua filha em Inglaterra para ser educada pela sua avó.

 

Franny muda de nome e torna-se Frances Fitzgerald e a sua filha e a vida pobre que vivia em Inglaterra vai caindo no esquecimento. Vivendo uma vida abastada conhece Max e casa com ele. O que parece um casamento feliz e glamoroso acaba subitamente ao fim de dois anos com a morte de Franny.

 

Já Cara é condenada a ir viver para um orfanato aos sete anos após a morte da sua avó. Mais tarde adulta decide investigar a vida da sua mãe e entra numa espiral de segredos, tramas e mentiras.

 

Um livro muito interessante, cativante e com um final muito inesperado!

 

Período de Leitura: 13 a 16 de Abril

 

Nota: 4 estrelas

20/01/2016

Um dos marcos da minha vida...

                         

Há dias felizes, e este foi sem dúvida um dos melhores. Como este lembro-me do meu primeiro dia de escola, do dia do baile de finalistas, do primeiro dia de universidade, do primeiro dia de namoro, do dia em que comprei casa, do dia do casamento, o dia em que soube que estava grávida... De um ou outro dia que tiveram acontecimentos especiais.


Este sem dúvida foi um dos melhores, porque foi o dia em que me tornei mãe. Foi acima de tudo o dia em que deixei de pensar no nós a dois e para passar a pensar no nosso trio perfeito! Sim porque ele veio ao mundo perfeito, sem tristezas e deixou-nos feitos idiotas a olhar para ele enrolado debaixo daquele lençol.


Um dia que começou às cinco da manhã com cólicas, com uma dia ao wc, com outra ida ao wc e outra... Com calor e sem vontade de voltar à cama, com necessidade de ir passar a ferro às cinco e meia da manhã... A acordar o marido às sete meia com dores e já com contracções de cinco em cinco minutos. Com um duche do marido e meu, com pequeno almoço, com uma ida tranquila para a maternidade. Chegada às oito e meia. E aqui sim... Começa a verdadeira aventura do parto...


A enfermeira do hospital fez mil e uma perguntas, fez o tal toque, vestiu-me a maravilhosa bata de parto, preparou-me e levou-me para a sala de partos. O marido entrou mas teve de sair para eu levar a epidural. Às nove e meia e depois de terem feito um segundo toque, que me pôs a ver estrelinhas... Lá se decidiram a dar a epidural, a partir daí o marido entrou, rimos, vimos televisão, eu estive deitada, tinha sono vejam lá. Quase dez da manhã, a enfermeira muito simpática a verificar o ctg, tudo bem com o bebé, conversa sobre a filha que estava a estudar. 


Lá vem uma médica muito simpática, a pedir se me podia fazer o parto, ora essa menina então não pode porquê? Eu sou de medicina do quinto ano... É claro que pensamos, vem esta não sabe o que faz ainda vai dar complicação, mas como não gostei nada da médica que me fez o toque, disse claro que sim, vamos lá fazer isto. Avaliou e ficou também na sala.


Às onze e meia volta a senhora enfermeira para verificar e pronto, surpresa das surpresas, já estava pronta para pôr o príncipe fora da barriga. Entre a enfermeira, o marido e a médica, que ajudaram muito (o marido foi super marido e é que se lembrou da respiração certa... Eu já só queria fazer força e despachar aquilo...), com um pequeno corte para ajudar... veio ao mundo o meu bebé, pequeno, vermelho enrugadinho... Mas lindo! Levamos algum tempo a olhar para ele, ele para nós como que a ver onde é que raios ele estava!


Lanchei logo depois, estive bem disposta. Passadas umas horas subi para o quarto e foi logo hora de visitas. Pai, avós e tios babados e um bebé lindo e pequenino.

E há um ano que dura esta aventura... Partilho agora a história porque gostei de o ter guardado para mim durante este tempo. Mas agoracela já não é só meu é do mundo! Beijinhos a todos que de uma forma ou outra nos têm acompanhado!



This entry was posted in