12/07/2020

Leituras 2020: A rapariga da carta

Tudo começa com uma carta, que nos revela o início de uma história horripilante. A história de Ivy, grávida, abandonada pelo amor da sua vida e largado pela família ao cuidado das freiras numa casa que acolhia grávidas, St. Margaret. Mas a sua história vai cruzar-se com a de uma menina abandonada pelo pais nessa instituição e a partir daí... se conto mais vou estragar a leitura a quem quer ler este livro.

Confesso que demorei a perceber o rumo da narrativa, mas depois de ver a direção da mesma já não parei até que terminei as últimas páginas. Acho que mais podia ter sido contado, que a autora poderia ter desenvolvido mais algumas partes da narrativa. O final foi rápido e precipitado e poderia ter sido mais descritivo. Mas para quem gosta deste tipo de leitura certamente será viciante!

20/06/2020

Leituras 2020: A bibliotecária

Comecei este livro com grandes expectativas mas não foi uma leitura que me cativou. Dividido em duas partes, na primeira temos a história de Sylvia uma jovem bibliotecária que consegue revolucionar a secção de literatura infantil e na segunda parte a história de como finalmente um acontecimento marcante é explicado.

O livro é superficial, aborda sobretudo a questão do preconceito, mas superficialmente sobre vários temas: a igualdade das mulheres, a religião, o pecado (associado à traição do casamento ou o relacionamento de pessoas do mesmo sexo)... e a primeira parte acaba abruptamente com a partida da jovem bibliotecária. Será na segunda parte que rapidamente conhecemos o que foi o seu destino, e também a vida de duas crianças que ela marcou com as suas sugestões literárias. A autora falhou em aprofundar a história de todas as suas personagens, Sam, Lizzie, Marigold, a do romance proibido do médico casado com a jovem bibliotecária...tanto que ficou por contar, mas acima de tido o final parece forçado, a mostrar que a pobre menina da”aldeia” acabou por ser muito bem sucedida pessoal e profissionalmente e sendo agora reconhecida internacionalmente.

 Não sendo uma leitura que me cativou, posso no entanto, dizer que gostei pelas sugestões de clássicos de leituras infantis e pelas referências feitas aquando do desenrolar da história.



14/06/2020

Leituras 2020: As cartas perdidas de Auschwitz


Que dizer? Estava muito entusiasmada para começar está leitura. Muito mesmo, mas confesso que não foi um livro fácil de ler. 

Porquê? Porque muito ficou por contar! A autora tenta pegar na história de Henryk, Miriam a sua filha e fá-lo contando a história de Auschwitz e a queda do muro de Berlim. E como se não bastasse adiciona a violência doméstica a toda esta história. 

Por isso achei a história muito condensada e deixou tanto por contar. Percebo que a autora procurou focar-se em Miriam e no seu pai mas a história das cartas podia ser bem mais explorada, das “coelhas”, das suas histórias... mas não. 

No final ao terminar fiquei com aquele sentimento de que nos falta parte da história tanto de Frieda como de Miriam... e de todas as mulheres do livro.
#TopSeller 
#leituras2020
#aromasdecor


Leituras 2020: Aqui agora sempre


 

Um livro sobre as férias de verão... pensamos nos um tema leve, mas que engana e no entanto não deixa de ser lindo! 

Vários temas abordados, parentalidade, o cansaço associados aos pais, o compromisso dos pais com os filhos e como uns encontram o amor é outros não. Complexo? Ainda mais quando juntamos uma doença degenerativa... mas não vou contar mais.

É um livro que nos toca no coração, pois mostra como as pessoas crescem, amadurecem e se tornam diferentes ao longo dos anos. Como um compromisso com um filho afinal é vital, como o fazer parte da sua vida, vê-lo crescer e ajudar nesse percurso se torna mais importante que passear e conhecer o mundo... Adam tenta mostrar que está preparado para assumir o papel de pai, mas com esse também o de marido e reconquistar o amor de Jess. 

Gostei muito do livro, dá-nos uma boa perspectiva do que pode ser o amor, os amigos o quotidiano...

06/06/2020

Leituras 2020: A cozinheira de Castamar

Queria muito ler este livro pois achei que seria uma mistura dos romances de Austen com a contemporânea Nicky Pellegrino, mas este livro não é tão descritivo no que diz respeito à confecção dos pratos, mas sim nos sentimentos que estes provocam. 

A história fala-nos de Clara, que aquando da morte do pai se vê sem fortuna e tendo que trabalhar para se sustentar. Separada de sua mãe e irmã e sofrendo por um mal que a assola aquando em espaços livres chega a Castamar, onde encontra a segurança na cozinha e se apaixona perdidamente pelo seu senhor, dom Diego.

Senhor de Castamar, este vive os seus dias ensombrado pela morteira sua esposa, e prestas a ver a sua vida e a dos seus amigos assolada por uma ameaça na figura de dom Enrique.

Uma história que não desiludiu, rica em detalhes da sociedade decepções e de seus costumes enriquecida pelo romance de Clara e Diego e de domo está cozinha para lhe provar o seu amor...


11/05/2020

Leituras 2020: A pequena loja em Blossom Street


A pequena loja em Blossom Street
Um livro que comecei com pouco interesse e que li de uma assentada.
O tipo de livro perfeito para estes dias cinzentos, o livro que lemos e damos por nós de sorriso nos lábios e um abanar de cabeça ou outro.
Do que fala? Fala sobre um grupo de mulheres que nada têm em comum, Mas que se juntam por procurarem, e encontrarem um novo interesse, o tricot.

Este será o ponto de partida para a partilhas de histórias, o criar de laços como tramas que se criam e fazem e desfazem. Quatro mulheres cujas vidas se desenrolam nas páginas do livro, como uma meada e entretecidas pelas conversas daquele grupo peculiar de tricot.

Uma leitura com altos e baixos, com momentos caricatos e acima de tudo uma boa dose de realidade quotidiana.

Recomendo a leitura, porque livros destes nos aquecem a alma!

01/05/2020

Perdida nos...livros e em Austen!

Lost in Austen...

Adoro esta série. É uma das minhas favoritas e quando tenho oportunidade revejo-a. Quando o tempo está frio, bem embrulhadinha na minha manta e enroscada no sofá... A protagonista da série é Amanda Price que se vê constantemente perdida no seu livro favorito, Orgulho e Preconceito de Jane Austen.

A série conta com quatro episódios e foi produzida em 2008 pela BBC.
Amanda Price: It is a truth generally acknowledged that we are all longing to escape. I escape always to my favourite book "Pride and Prejudice". I've read it so many times now the words just say themselves in my head and it's like a window opening, it's like I'm actually there. It's become a place I know so intimately I can see that world, I can touch it. I can see Darcy. Whoa Amanda. É desta forma que começa a narrativa da mini-série e é fantástica!




Já viram? O que acham da série? Contém-me tudo! Devo dizer que este Mr. Darcy está à altura de todos os outros!

28/10/2017

10. Leituras Agosto de 2016: A linguagem secretas das irmãs, Luanne Rice, 325 páginas


A Linguagem Secreta das Irmãs
de Luanne Rice 
Edição ou reimpressão: 04-2016
Editor: Marcador
Páginas: 336

SINOPSE
QUANDO A VIDA MUDA NUM SEGUNDO, SÓ NOS RESTA O AMOR INCONDICIONAL.
Quando Ruth Ann (Roo) McCabe, ao volante do seu carro, responde a uma mensagem de texto no telefone, a sua vida tal como era até então termina. O carro capota e Roo acaba numa cama de hospital, paralisada. Silenciosa. Todos pensam que está em coma, mas Roo tem síndrome de encarceramento – consegue ver, ouvir e compreender tudo à sua volta, mas ninguém sabe.
Mathilda (Tilly) é a irmã de Roo e a sua melhor amiga. Foi ela quem enviou a mensagem de texto a Roo e, inadvertidamente, causou o acidente. Tilly tem agora de lidar com a sua culpa avassaladora e com os seus sentimentos crescentes pelo namorado de Roo, Newton – a única pessoa que parece perceber aquilo que Tilly está a passar.
Mas Tilly pode ser a única pessoa capaz de resolver o mistério da situação da sua irmã – aquela que consegue ver a verdade através do silêncio de Roo.
«Luanne Rice seduziu milhões de leitores.» USA Today

https://www.wook.pt/livro/a-linguagem-secreta-das-irmas-luanne-rice/17652450

Opinião:

Um livro surpreendente sobre algo banal mas muito perigoso, enviar sms enquanto se conduz. Roo vê a sua vida alterada por uma simples sms e a sua irmã Tilly tem de  viver com a culpa de ter sido ela quem a enviou.

Vemos neste livro explorados os dois lados da história da pessoa que sofre o acidente e os que estão do outro lado e sofrem com ela. Roo acorda, mas não consegue comunicar, lúcida e no entanto ninguém a consegue “ouvir”. Sofre do sindroma de encarceramento, terá de fazer um esforço enorme para que finalmente a consigam entender. E toda a sua vida promissora muda, não irá para a faculdade, não tirará tão cedo mais fotografias e acima de tudo não sabe o quanto conseguirá recuperar da sua vida anterior.

Um relato comovente e surpreendente sobre o esforço na recuperação e a importância do acompanhamento da família. Mas engane-se quem pensa que são só coisas positivas, temos a revolta, a angústia,  assistimos à vontade de desistir e engane-se quem pensa que é um livro ligeiro.

Recomendo a quem pretende uma leitura tocante e emotiva!

Período de Leitura: 28 Agosto a 2 de Setembro


Nota: 4 estrelas

08/10/2017

9. Leituras de Agosto de 2016: Na sombra da minha irmã, Sarah Pekkanen, 351 páginas


  
Título: Na Sombra da Minha Irmã
Autora: Sarah Pekkanen 
Edição ou reimpressão: 02-2016
Editor: TopSeller
Páginas: 352


SINOPSE:
Lindsey e Alex são irmãs gémeas. Partilham o mesmo dia de nascimento, os mesmos genes, e ainda assim não poderiam ser mais diferentes.
Em criança, Lindsey sempre teve de lutar para evitar ser eternamente a segunda. Por isso, quando aos vinte e nove anos, depois de dedicar a sua vida ao trabalho e carreira, está finalmente prestes a obter uma grande promoção, ela acredita ter conseguido ser a primeira em algo. Mas numa noite devastadora, devido a um golpe baixo de uma colega e muito champanhe, ela perde o seu sonho.
Deixando para trás a brilhante Manhattan, ele volta para casa dos pais no Maryland, onde a aguarda uma amarga surpresa: Alex, de facto, não só se vai casar com o Sr. Perfeição, mas flerta descaradamente com o amigo de infância de Lindsey, o único que sempre preferiu a irmã menos encantadora.
É como se o mundo desabasse pela segunda vez em poucos dias; mas um novo emprego e um encontro inesperado irá permitir a Lindsey reconstruir o relacionamento com Alex e descobrir um lado de si mesma que ela nunca teria imaginado.
https://www.wook.pt/livro/na-sombra-da-minha-irma-sarah-pekkanen/17431378


Opinião:
Gostei desta leitura, pela premissa que apresenta, todos mudamos, crescemos se nos esforçarmos para tal. Ao início fiquei um pouco apreensiva pois pensava tratar-se de mais uma história de rivalidade entre irmãs, uma bem-sucedida a outro vivendo sempre na sombra a outra.

Mas não trata-se de uma história de crescimento pessoal, de aprendizagem e sobretudo de descoberta! Sim porque por vezes perder um emprego que parece perfeito acaba por ser o elemento desencadeador para um outro percurso de vida, menos agitado, mais gratificante e que acaba por ser muito mais e sobretudo mais enriquecedor.

Numa primeira fase Lindsey não se apercebe disto, apenas vê o lado negativo, o regresso a casa dos pais, a vida perfeita da irmã que vai casar, o amigo de infância que a admirava e que parece estar mais interessado pela sua irmã... todos estes factores contribuem para uma narrativa rica em peripécias e que nos permitem observar as mudanças e o efeito das mesmas em Lindsey.


Período de Leitura: 25 a  28 Agosto


Nota: 3 estrelas

04/10/2017

8. Leituras de Agosto de 2016: Amor por Encomenda, Catherine Mackenzie, 319 páginas


Título: Amor por Encomenda
de Catherine McKenzie 
Edição ou reimpressão: 04-2015
Editor: TopSeller
Páginas: 320

SINOPSE
Anne Blythe tem razões para sorrir: acaba de receber uma aliciante proposta para publicar o seu primeiro livro. Mas no que toca a relações amorosas, a situação é muito pouco animadora. Após mais um relacionamento falhado, Anne encontra na rua um cartão de uma empresa que ela julga ser de promoção de encontros românticos. Interpretando-o como um sinal, acaba por guardá-lo.

Farta de ver as pessoas à sua volta felizes no amor, Anne decide, num impulso, experimentar a empresa que a poderá ajudar a encontrar, finalmente, o homem da sua vida. Mas esta empresa não é bem o que parecia.
Trata-se afinal de um sofisticado — e caro — serviço que proporciona aos seus clientes um casamento arranjado, com tudo incluído. Anne começa por rejeitar a ideia, mas quanto mais pensa no assunto mais entusiasmada fica. Se os casamentos arranjados resultam para milhões de mulheres em todo o mundo, porque não haveria de resultar com ela? Além disso, o serviço afirma que só fracassou em 5 por cento dos casos.
Meses depois, Anne encontra-se num resort mexicano pronta para casar com Jack, o seu «par perfeito». E tudo parece correr bem. Mas será possível encomendar o amor verdadeiro?
https://www.wook.pt/livro/amor-por-encomenda-catherine-mckenzie/16392266


Opinião:

É daqueles livros light como chamo a este tipo. Uma história cliché, uma jovem que vê todos os amigos casarem, terem filhos, avançarem no campo dos relacionamentos enquanto que ela está presa a uma série de relacionamentos falhados.

Depois de a sua melhor amiga anunciar o casamento a nossa protagonista decide procurar o amor de forma diferente e contrata uma agência para lhe arranjar um relacionamento!

Anne é apresentada a Jack e a sua vida nunca mais será a mesma até porque Jack está a escrever um livro que irá marcar a sua história comum.

Cheio de peripécias foi no entanto uma história que não me cativou e envolveu.

Período de Leitura: 21 a 25 de Agosto de 2016


Nota: 3 estrelas

24/08/2017

7. Leituras de Agosto de 2016: Quando o teu coração parou, Sarah Pekkanen, 351 páginas

Título: Quando o teu coração parou
Autora: Sarah Pekkanen
1ª EDIÇÃO Junho de 2014
Páginas: 352

Sinopse:

Ele quer uma segunda oportunidade. Ela dá-lhe três semanas. Quanto tempo restará a ambos? 
Visto de fora, o casamento de Julia e Michael parece ser perfeito. Ambos filhos de infâncias difíceis, vivem agora uma vida de sonho na sua casa luxuosa em Washington, DC. Julia é uma organizadora de eventos muito requisitada, e Michael acaba de vender a sua bem-sucedida empresa por 70 milhões de dólares. Mas, na verdade, ao longo dos anos Michael foi-se afastando de Julia, privilegiando o trabalho, e vivem ambos uma relação infeliz, apesar de funcional. 
Um dia, inesperadamente, Michael tem uma paragem cardíaca. Quatro minutos e oito segundos depois, um desfibrilhador portátil reanima o seu coração. E no decorrer daqueles minutos perdidos, ele torna-se uma pessoa diferente. Agora, o dinheiro nada lhe diz, e Michael resolve desfazer-se de todo o património. 
O mundo de Julia colapsa. Por um lado tem agora o vislumbre do homem que outrora amou mas que, ao longo dos anos, se foi tornando um estranho; por outro, feridas do passado tardam em sarar e deixam-na reticente quanto a esta mudança. Será possível voltar a acreditar numa vida simples e mais feliz?

Opinião:

Este livro é um livro sobre como um acontecimento commo uma morte iminente pode alterar drásticamente o modo de vida de uma pessoa. É o que acontece a Michael que após uma paragem cardíaca decide investir na sua relação desgastada com a sua mulher Júlia.

Considerei desde logo Michael como alguém muito corajoso, adoece, quase morre e depois abdica do seu conforto financeiro ao desfazer-se dos seus bens materiais? E Júlia pensei que ela daria pulos de contentamento por o seu marido finalmente lhe dar atenção mas não foi bem assim. E é aqui que a trama se adensa e que me começa a agradar bastante, o mundo complicado da gestão das relações pessoais, os sentimentos escondidos, as palavras meias ditas, os copos meios cheios? Gostei muito pois vemos personagens divididas, reais e que acima de tudo colocaram a felicidade de lado.

O que a autora nos vais mostrar depois ao longo das páginas seguintes é o percurso, algo doloroso, que vão ter de fazer para recuperar a sua felicidade e a vida em comum como tinham no início da relação. A autora faz-nos realmente reflectir sobre o valor do dinheiro, os sacríficos (família) em prol da vida profissional e o que temos a perder quando investimos no lado errado.

A escritora realmente cria uma história que nos faz reflectir profundamente sobre o que fazer com as segunda chances que nos são dada pela vida, através de uma escrita simples e cativante.

Nota: 4 estrelas

~
Período de Leitura: 17 a 21 de Agosto

15/08/2017

6. Leituras de Agosto de 2016: Capricho de Veludo, Loretta Chase, 336 páginas

Título: Capricho de Veludo
Autora:  Loretta Chase 
Edição ou reimpressão: 06-2016
Editor: Edições Chá das Cinco
Páginas: 336

SINOPSE:

O corpete perfeito deve saber convidar ao seu desapertar… O charmoso Simon Fairfax, Marquês de Lisburne, aceitou regressar relutantemente a Londres para cumprir obrigações familiares. Quando conhece a fogosa modista Leonie Noirot, decide arranjar tempo para um jogo de sedução, mas Leonie é quem decididamente não tem tempo para ele. Está obcecada em transformar a insípida prima do Marquês, Lady Gladys, num cisne. A cidade inteira conhece o talento de Leonie, mas o formoso Marquês está demasiado ocupado a tentar seduzi-la para conseguir apreciar o seu génio. A modista está determinada a ensinar-lhe uma lição, mas não será fácil concentrar-se na tarefa que tem em mãos e corre perigo de desviar-se do bom caminho… Conseguirá escapar às atenções insistentes do Marquês e operar uma transformação milagrosa?
https://www.wook.pt/livro/capricho-de-veludo-loretta-chase/17946811

Opinião:
Este é o livro que fecha a trilogia das irmãs Nerot, a história vai recair sobre a peculiar Leonie e o marquês Simon Fairfax.  Leonie é uma personagem extremamente focada, dedica-se de corpo e alma à loja das irmãs e não está minimamente interessada nos acontecimentos da sociedade londrina. Isto até que o marquês de Lisburne entra na sua vida perturbando de uma forma muito charmosa a sua vida.

Leonie é a mais nova das três irmãs Noirot e até agora não tinha estado no foco, sabemos do sei interesse por finanças, pela contabilidade da loja mas não conhecíamos o seu lado altruísta, quando tenta ajudar a prima do marquês, Gladys, a ser bem sucedida na cruel temporada da sociedade londrina.

Leonie faz dela o seu projecto pessoal (e até aposto com o marquês), fazendo com que a mesma seja invejada e bem sucedida durante a época alta. Este romance prima também pela descrição, muito apurada diga-se, da sociedade da época, mas acima de tudo do código vestimentar (e da maneira como a inovação do mesmo chocava a sociedade da época.

O casal Leonie-Simon conseguiu fazer deste terceiro volume, creio um dos mais bem sucedidos, da trilogia das irmãs. Estou a aguardar (ansiosamente) a história de Lady Clara que ficou por contar. Esta foi uma história de leitura divertida, com uma história envolvente e perfeita para um dia de verão.

Nota: 4 estrelas


Período de Leitura: 13 a 17 de Agosto